Portal de Compliance

Compartilhando informações sobre Lei Anticorrupção, Lavagem de Dinheiro, Risco e Programas de Integridade (Compliance)

CGU divulga lista de empresas aprovadas no Pró-Ética 2017

06/12/2017

imagem da noticia

Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) divulga, nesta quarta-feira (6/12), as 23 empresas aprovadas na edição 2017 do Pró-Ética. As companhias foram reconhecidas, por relevantes instâncias governamentais e da sociedade civil, como íntegras e éticas nas suas relações entre os setores público e privado.

As vencedoras este ano são: 3M do Brasil, ABB Ltda., Alubar Metais e Cabos S.A., Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), Chiesi Farmacêutica Ltda., CPFL Energia S.A., Duratex S.A., Elektro Redes S.A, Enel Brasil S.A., Ernst & Young Auditores Independentes S/S, Fleury S.A., GranBio Investimentos S.A., GranEnergia Investimentos S.A., ICTS Global Serviços de Consultoria em Gestão de Riscos Ltda., Itaú Unibanco Holding S.A., Natura Cosméticos S.A., Neoenergia S.A., Nova/sb Comunicação Ltda., Radix Engenharia e Desenvolvimento de Software S.A., Siemens Ltda., Souza Cruz Ltda., Tecnew Consultoria de Informática Ltda. e Unimed Belo Horizonte Cooperativa de Trabalho Médico. 

Dessas, 15 são empresas de grande porte; sete médias e uma pequena. Com relação ao setor de atuação, a distribuição encontra-se por: indústrias de transformação (8), eletricidade e gás (5), atividades científicas (3), saúde humana e serviços sociais (2), atividades financeiras (2), atividades administrativas (1), informação e comunicação (1) e construção (1). 

O Pró-Ética, iniciativa pioneira na América Latina, foi criado pela CGU em 2010 em parceria com o Instituto Ethos. O objetivo é incentivar nas empresas a adoção de políticas e ações necessárias para se criar um ambiente íntegro, que reduza os riscos de ocorrência de fraude e corrupção. 

Recorde de inscrições 

As inscrições para o Pró-Ética 2017 ocorreram entre fevereiro e maio deste ano. O número de solicitações de inscrição foi recorde pelo segundo ano consecutivo, com aumento de 92% em relação à edição anterior. Destas, 198 enviaram o questionário devidamente preenchido. Após análise preliminar do comitê-gestor, 171 cumpriram os requisitos de admissibilidade e tiveram os respectivos programas de compliance avaliados – número 131% superior a 2016. 

Fonte: Controladoria Geral da União

Notícias e artigos recentes

11/12/2017
Petrobras apresenta iniciativas para combater à corrupção
08/12/2017
Governo de Brasília aprova Projeto de Lei que obriga fornecedores a implantarem programas de compliance
22/11/2017
Enccla aprova 11 ações de combate à corrupção e à lavagem de dinheiro
20/11/2017
MPSC inaugura novas instalações do Laboratório de Combate à Corrupção
09/11/2017
INSS cria gerência de compliance para garantir cumprimento de leis e normas
26/10/2017
Promotores defendem programa de integridade no combate à corrupção

Veja todos