Portal de Compliance

Compartilhando conteúdo sobre Lei Anticorrupção, Lei Lavagem e Programas de Compliance

Compliance: Eletrobras lança seu canal de denúncias externo

23/08/2017

imagem da noticia
A Eletrobras lançou, nesta segunda (21), o Canal de Denúncias das Empresas Eletrobras. A principal diferença entre este instrumento e o anterior é que agora uma empresa externa irá operar o sistema. As manifestações serão direcionadas ao Comitê do Sistema de Integridade (CSI), que fará a gestão centralizada da apuração e dos processos de responsabilização e de remediação. "Um canal como este vai facilitar que tenhamos acesso a suspeitas e denúncias, fortalecendo nossa governança corporativa", afirmou o presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Junior.

Após ser registrada no Canal, a denúncia será classificada por assunto e por criticidade e encaminhada ao CSI para apuração. O CSI acionará as instâncias necessárias para investigar a denúncia. Caso ela seja considerada procedente, serão tomadas medidas para responsabilização dos envolvidos e remediação do processo ou controle relacionado ao fato apurado. Em todas as situações, o denunciante receberá um protocolo e uma senha para acompanhamento e informações sobre o andamento e a conclusão de sua denúncia, independentemente de ter se identificado. O Canal funciona 24 horas por dia e está disponível pela internet e telefone, em português, inglês e espanhol.

O CSI é coordenado pela Diretoria de Conformidade da Eletrobras e composto pelo Diretor Jurídico e de Gestão Corporativa; Diretor de Conformidade; Auditor-Geral; Ouvidor Geral; Presidente da Comissão de Ética – todos da Eletrobras; também integram o CSI os representantes das demais empresas Eletrobras, em rodízio anual.

O Comitê atuará com base na Política de Consequências das Empresas Eletrobras e na Norma de Gestão e Tratamento de Denúncias, já aprovadas pela Diretoria Executiva e pelo Conselho de Administração da Eletrobras. Serão registradas no Canal de Denúncias todas as manifestações que envolvam suspeita de conduta antiética ou ilegal, tais como uso indevido de bens e recursos; desvio de recursos ou materiais; favorecimento de terceiros; conflito de interesses; descumprimento de leis e normas internas; vazamento de informações sigilosas; assédio moral, agressão física ou discriminação; irregularidades em licitações e gestão de contratos e corrupção e fraude, entre outras.

As ouvidorias das empresas continuam cumprindo seu papel de identificar problemas e falhas em processos corporativos por meio das solicitações, reclamações, sugestões e elogios, além de passarem a atuar em uma nova frente: a mediação de conflitos. Nas distribuidoras, as ouvidorias também continuarão atendendo as denúncias de furto de energia e de falha no serviço.

A revisão dos instrumentos para recebimento e tratamento de denúncias integra o terceiro pilar do Programa Eletrobras 5 Dimensões, de aprimoramento da governança e compliance da companhia. As cinco dimensões contemplam o desenvolvimento de ambiente de gestão do programa de integridade, análise periódica de riscos, estruturação e implantação de políticas e procedimentos do programa de integridade, comunicação e treinamento e monitoramento do programa, medidas de remediação e aplicação de penalidades.

Fonte: Comunicação e Relações Institucionais da Eletrobras

Notícias e artigos recentes

19/02/2018
Os efeitos da Lei Anticorrupção já estão atingindo os pequenos negócios, por Miguel Teixei
05/02/2018
Nova lei torna obrigatório programa de compliance para empresas que contratarem com o Distrito Federal
31/01/2018
ES se destaca em quatro anos de aplicação da Lei Anticorrupção
29/01/2018
União abre 183 processos e penaliza 30 empresas com base na Lei Anticorrupção
24/01/2018
Governo Federal pune 30 empresas pela Lei Anticorrupção
22/01/2018
CGE processa 121 empresas por fraude e corrupção em MT

Veja todos